•  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Olá pessoal do blog! Meu nome é Thaís Hiroki, professora de tênis em Botucatu-SP e fui convidada pelo pessoal da Bola de Tênis Delivery para escrever alguns posts aqui, neste primeiro post vamos falar um pouco sobre a Psicologia no Tênis!

Psicologia no Tênis

Também tenho um blog chamado Eu amo jogar tênis. Depois confiram nossas postagens. 

Alguém tem dúvida que a cabeça do tenista pode ter reviravoltas durante um jogo inteiro?

Quando a gente pega aquele jogo molezinha, aí beleza!!! Quero ver quando aparece aquele tenista paredão ou o baloeiro

Quando você não sabe mais o que fazer com a bola de tênisAí a cabeça pira!!

Dietmar Samulski (in memoriam), doutor em Psicologia do Esporte, apresentou uma pesquisa na qual detectou-se que a variação das emoções do jogador pode acontecer de 50 a 100 vezes durante a partida!

Sentimentos como satisfação, alegria, decepção, raiva, ânimo são alguns exemplos da diversidade emocional que o tenista passa. Haja coração!!!

Verdade mesmo, né? Quem não achou que ganhou e que perdeu umas 50 vezes durante o jogo??

Quem joga tênis, entende muito bem do que estamos falando, pois principalmente quando participamos de jogos “valendo”, nossas emoções se alteram e acabamos tendo reações muitas vezes diferentes do que teríamos no dia-a-dia.

 

Características do Tênis

Várias características do nosso apaixonante esporte fazem com que ele se torne complexo e desafiador psicologicamente!

  •  É jogado individualmente;
  •  Em dupla, ainda temos 50% da responsabilidade;
  •  É de alta precisão: poucos ângulos na cara da raquete fazem a bola andar vários metros mais distante;
  •  Exige coordenação motora fina (habilidade com as mãos);
  •  Temos que estar muito concentrados;
  •  Em torneios não se permite orientação técnica (regra);
  •  Na maior parte do tempo, estamos pensando em como jogar (60 a 70% do tempo);
  •  Quando estamos com a bola em jogo, se sentirmos medo de errar, já era…;
  •  Se ficarmos ansiosos e com pressa para fechar o ponto, game ou partida, já era também…;
  •  Ao jogar, se a autoconfiança for embora, o jogo vai embora também. Confira mais dicas sobre autoconfiança meu blog. 

E agora? Você vai continuar ignorando a psicologia, ou vai encarar esse desafio?

Vamos lá pro play porque nada foi fácil pra mim!

Sempre amarelei pra jogar, sentia medo, ansiedade, cobranças, falta de confiança, e não foi isso que me parou.

A coleção de “dozes” (saiba mais do vocabulário do tênis no post do meu blog) que levei na vida, só me fizeram querer entender e melhorar no fosse possível pra continuar tendo a satisfação de entrar em quadra, e ganhar os incontáveis benefícios que o nosso esporte do coração nos traz!

4 Dicas Práticas Para Melhorar o Seu Jogo

1) Controle Emocional

“Ai, não consigo! Quero tacar a raquete no chão!”

Consegue sim! Sentir raiva e querer descontar na raquete, não é nada saudável para o seu bolso. Só troque de raquete se você precisar! E não porque ela está trincada de tanto jogar no chão.

Ao invés de ficar “curtindo” seu momento de raiva, pare e pense no que você deverá fazer DAQUI PARA FRENTE.

Perdeu um set point de bobeira? Recupere pra ganhar mais um.

Errou um smash grudado na rede? O Djoko já fez isso. Da próxima vez não menospreze bolas fáceis.

Djokovic também erra

Pensou na dupla falta e ela veio? Ela vem mesmo! Concentre-se melhor antes de sacar o próximo ponto importante.

Enfim, evitar ter raiva não vai dar. Você pode melhorar SUA REAÇÃO DIANTE DA RAIVA. E isso inclui, não jogar a raquete no chão.

2) Estabelecimento de Metas

Metas no Tênis

Você sabe onde quer chegar? Pra quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve.

Se você pretende melhorar como tenista, priorize alguns tópicos importantes, que sejam mensuráveis para poder se certificar se atingiu seus objetivos.

Por exemplo:

  • Metas técnicas de curto prazo (um mês): fazer o ponto de contato do backhand a frente do corpo;
  • Metas de condicionamento físico de médio prazo (6 meses): frequentar aulas de condicionamento físico duas vezes por semana para aguentar realizar duas partidas no mesmo dia;
  • Metas de competição curto prazo (3 meses): jogar 2 torneios por mês para pegar ritmo de jogo
  • A questão é estabelecer metas que sejam mensuráveis, com prazo determinado e que sejam realistas. A consequência disso tudo é que você vai se manter motivado a continuar, e vai continuar progredindo seu nível como tenista.

3) Diálogo Interno Positivo

“Seu burro, porque você fez isso??”

Diálogo Interno e Concentração

 

Tenista gosta de conversar consigo mesmo, seja em pensamento, seja em voz alta. Às vezes, Deus entra na dança também : “Por que, Deus???” E Ele não tem nada a ver com as K-H-das que você faz em quadra!

Tente pensar positivo na maior parte do tempo, pensar nas suas estratégias, vibrar com seus acertos, motivar-se com palavras de incentivo e não se repreender o tempo todo.

Uma forma fácil de entender como isso é importante: pense que você tem 2 opções de escolha de um técnico. Um é calmo, atencioso e fala sempre palavras de conforto, incentivo e motivação. O outro apenas te xinga, aponta seus erros e repreende a cada falha. Qual você escolhe?

A voz do técnico no seu jogo de tênis, é a sua própria voz.

 

4) Concentração

Concentraçãoi no Tênis

“Jogo muito desconcentrado”

Jogar concentrado é saber onde você está dirigindo sua atenção. O jogo de tênis exige muita concentração. Não é frescura. E alguns momentos são cruciais para o resultado de um jogo. 4×4, 30 iguais, será importante??? Bola no “T” pra matar, no match point contra, pode errar?

Saber jogar os pontos importantes do jogo com muita concentração, pode fazer a diferença do primeiro para o segundo lugar.

Se nos treinos você vive brincando, conversando, jogando desatento, quando for jogar um torneio, vai ser difícil atingir um estado mental adequado para jogar no máximo do seu rendimento.

Se quer ter bom resultado no torneio, ou pelo menos jogar bem para sair satisfeito, tem que treinar com seriedade e atingir níveis de concentração altos.

Conclusão

Esses são alguns detalhes que muitas vezes passam despercebidos. Conhecer as peculiaridades e demandas da nossa modalidade é fundamental para saber para onde direcionamos nossas energias.

A parte psicológica pode ser treinada, sim! Controle emocional, concentração, estabelecimento de metas e diálogo interno positivo podem entrar na sua lista de prioridades a serem praticadas. O tenista detalhista sabe que precisa treinar psicologicamente para atingir níveis cada vez melhores na sua performance!

O assunto é um pouco mais extenso, então tente aplicar essas primeiras dicas, e espero você me contar como se saiu nos seus jogos!

Gostou das dicas? Compartilhe o post!

Thais Hiroki

Escrito por: Thais Hiroki

Professora de tênis



  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notificação de
guest
15 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Eric Richter
Eric Richter
2 anos atrás

Ótima matéria Thais, gostei também do link para autoconfiança…abraço, Eric

Marcia Mikami Shinohara
Marcia Mikami Shinohara
2 anos atrás

Muito bom esse post da Thais! Realmente a cabeça faz muita diferença nos jogos. O que acho mais difícil é manter o estado mental de concentração, garra e positivismo até o final do jogo.

Enio Couto
Enio Couto
2 anos atrás

Excelente Thais. Parabéns pela participação. Espero mais dicas pra frente. Abraço.

Rose
Rose
2 anos atrás

Excelente matéria 👏👏👏🎾🎾

Carla
Carla
2 anos atrás

Excelente matéria! Obrigada por compartilhar conosco!

Rafael
Rafael
1 ano atrás

Boa tarde Thais, gostei muito das suas dicas e de como foram ditas. Irão me ajudar muito agora em diante.
Parabéns!

Hermes Fonseca Filho
Hermes Fonseca Filho
1 ano atrás

Bom dia! Ótimas dicas.Creio que a maioria dos tenistas não leve isso em consideração.Obrigado

Sidiné A Pulsz
Sidiné A Pulsz
1 ano atrás

Muito bom este post, pequenas dicas que parecem sem importância, mas que na hora do treino e jogo são cruciais.
Obrigado por compartilhar suas experiências, Abraço e esperamos novas dicas.
Sidiné A Pulsz

Martina Svensson
Martina Svensson
1 ano atrás

Muito bem explicado… as emoções e a melhor maneira de lidar com elas.
Queria você do meu lado na hora do “play”!
Valeu Thais!

Maria Clara
Maria Clara
9 meses atrás

Excelente matéria Thaís,como sempre,muito bem explanado!👏👏🙏