•  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Olá pessoal! Tudo bem?

Estamos começando o ano escrevendo sobre um tema que é muito comum nas práticas esportivas, incluindo o tênis, e no dia-a-dia das pessoas.

Aqui, daremos algumas dicas e ensinaremos alguns exercícios para lhe ajudar na prevenção e no tratamento da FASCITE PLANTAR, ou dores na sola do pé!

Primeiro, vamos falar um pouquinho sobre os pés!

Todos sabem que uma das principais funções dos pés são absorver a descarga do peso corporal, equilíbrio e a locomoção.

Isto é possível graças à sua arquitetura de ossos, articulações, músculos, ligamentos, nervos e fáscias.

Mas muitos não sabem de duas funções muito importantes desempenhadas pelos pés queé a propriocepção e a capacidade de influenciar na postura e manutenção corporal.

Mas o que é a propriocepção?

É um tempo de resposta entre o caminho que um estímulo percorre entre os captores sensoriais que estão localizados na pele, nos músculos e tendões, indo até o sistema nervoso central e retornando até estas estruturas controlando sua contração ou o relaxamento.

Ou seja, é a reação que o corpo têm a um fator externo. Seu maior objetivo é promover o equilíbrio.

Sabe quando você pisa em falso e o corpo consegue se equilibrar sem haver um entorse de tornozelo. 

Este é um bom exemplo!

Outra ação importante é a força de reação ascendente que as estruturas ósseas, musculares e articulares dos joelhos, quadris e coluna podem sofrer devido à influência dos pés.

É isso mesmo! Conforme o tipo da pisada outras articulações como os joelhos podem ser sobrecarregadas.

Por exemplo, é muito comum uma pessoa que tenha o pé plano (desabado), apresentar os joelhos para dentro (vago).

Tipos de pisadas:

Existem 3 tipos de pisada: pronada, supinada e neutra.

A pronada é um tipo de pisada onde se têm uma diminuição da altura do arco plantar medial do pé.

A supinada é o contrário. A altura do arco plantar medial é aumentado.

E o neutro pode-se dizer que é uma pisada sem altercação.

Existem calçados apropriados para cada tipo destas pisadas, que além de dar conforto aos pés, diminuem os riscos de sobrecargas e lesões como por exemplo a fascite plantar.

Outra coisa muito importante é utilizar o calçado adequado para cada tipo de esporte.

Estas alterações nos tipos de pisadas e nas estruturas dos arcos dos pés podem ser um dos causadores da fascite plantar, que é uma inflamação da fáscia do pé!

Além disso, o encurtamento muscular, o sobrepeso, o excesso de atividade física e o uso prolongado de sapatos apertados estão entre os principais fatores desencadeantes.

Características e Sintomas da Fascite Plantar

Um sintoma bem característico da fascite plantar é uma dor forte, em pontada, na sola do pé, próximo ao calcanhar. Dependendo da gravidade, podem aparecer inchaço e vermelhidão.

Uma característica muito comum é a dor ser mais intensa e aguda pela manhã, logo após acordar e pôr os pés no chão e também quando se fica muito tempo em pé ou com calçados apertados.

Ela tende a aliviar com o movimento e ao decorrer do dia.

Dicas de Prevenção

A melhor forma de prevenir é manter o alongamento em dia, principalmente dos músculos das plantas dos pés e das panturrilhas.

Importante também exercitar a propriocepção e utilizar tênis apropriados para a atividade física, sapatos confortáveis no dia-a-dia, evitar o aumento de peso e a sobrecarga de exercícios físicos.

Além disso, pode-se fazer aplicações de gelo local quando começar a perceber dores ou desconfortos leves na planta do pé.

Dicas de Tratamento

Alongamento para a fáscia plantar

  • 30 segundos, diariamente e após a atividade física
Prevenção da fascite plantar - exercícios panturrilha

Alongamentos para a panturrilha

  • 30 segundos, diariamente e após a atividade física
Prevenção de Fascite Plantar

Fortalecimento

  • 20-30 repetições, diariamente

Propriocepção

  • 2 a 3 minutos, diariamente

Massagem com a bolinha de tênis

  • 3 a 5 minutos, diariamente
Exercício para tratamento da fascite plantar

Gelo

  • 15 a 20 minutos, 2 a 3 vezes por dia e após a atividade física.

Então é isso, pessoal!

Espero que tenham gostado. Se tiverem dúvidas sobre algum tema que ainda não foi tratado aqui, deixe seu comentário!

E se gostou, compartilhe este post!

Irineu Caixeta

Escrito por: Irineu Caixeta

Fisioterapeuta e Tenista



  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notificação de
guest
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Jeser
Jeser
11 meses atrás

Sugiro tbm além da aquisição de uma boa palmilha, tbm cloreto de magnésio 2 a 3 comprimidos por dia,que após o vigésimo dia vai começar a melhorar bastante. Boa sorte.

Leonardo Pereira
Leonardo Pereira
11 meses atrás

Excelente matéria. Muito oportuna e objetiva!
Parabéns pelo trabalho!